sábado, 17 de maio de 2014

"Minha carne é um furacão
Minha vida é um barquinho buscando direção
Descansa em minha alma
E acalma a tempestade que agita o meu coração
[...]
O barulho do mar vem pra me confundir
Oh, pai não deixe as ondas
Minha fé diminuir
Perdoa se pensei que em meio ao teu silêncio
não estivesse aqui."

Nenhum comentário:

Postar um comentário