sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Já pisei tantas vezes em falso. Já pisei tantas vezes em abismos pensando estar pisando em terra firme. Já perdi tantas vezes meu chão. Que hoje no mais leve balançar da ponte, no mais suave tremor, no mais escorregadio chão, no mais suave soprar do vento: Eu me assusto. Eu retrocedo. Eu me escondo no meu castelo de pedras. Eu me agarro às minhas certezas.
E quando essas certezas se mostram minimamente duvidosas, meu medo volta a agir.
O meu mundo se abala. A confusão dentro de mim fica parecendo um trem desgovernado no meio da multidão. Fica difícil confiar em algo ou alguém. A solução mais confiável é sumir. É desaparecer desse mundo complicado. Mas é impossível desaparecer quando o mundo complicado está dentro de você. É difícil confiar em alguém quando até suas certezas te decepcionam.


Nenhum comentário:

Postar um comentário