domingo, 8 de dezembro de 2013

A pergunta!

Fiquei sabendo que você perguntou por mim.
Talvez tenha sido apenas uma pergunta por educação e não curiosidade, já que você estava falando com alguém da minha família. Talvez essa pergunta não tenha feito diferença no seu dia, você talvez nem tenha mais lembrado que chegou a fazê-la. Talvez você nem tenha prestado atenção na resposta. Talvez fazer essa pergunta tenha sido indiferente para você. Mas, para mim, infelizmente, saber que perguntou de mim teve um efeito indesejado, minhas pernas ficaram bambas, meu coração acelerou, tive que fazer um grande esforço para não demonstrar meu interesse nessa sua pergunta. Saber que perguntou por mim me deixou com raiva. Raiva por perceber que você ainda causa esse efeito em mim. Raiva por não ter conseguido te expulsar ao todo do meu coração. Raiva porque eu queria saber se realmente você quis saber de mim, se eu ainda faço um pouquinho de diferença pra você ou se me tornei apenas aquela menina ingênua que foi sua primeira namorada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário